Blog Viseu

Como publicar um livro

Como publicar um livro

A maioria dos profissionais sabe que um livro é elemento chave para se construir a reputação como um expert, mas o que a maioria não sabe é como escrever e publicar um. Este artigo pretende servir como guia, explorando elementos de uma proposta de edição, ghostwriting, e outros serviços editoriais, demonstrando suas opções para publicar e como escolher qual opção melhor se encaixaria em seu perfil.

Um livro é de longe melhor e mais efetiva forma de um profissional compartilhar seu conhecimento. Um livro é uma fonte, uma ferramenta de comunicação ininterrupta, e uma excelente forma de vender o autor como um líder e expert em seu campo de atuação.

Um livro é também um trampolim para lançar outros materiais similares tais como DVDs, áudio books, e-books e outros itens que ajudam a construir o nome de um profissional como um expert. Infelizmente, publicar e distribuir um livro tem sido tarefa árdua para muitos profissionais que não sabem por onde começar.

Por onde começar

Antes de você se propor a desenvolver um livro, você precisa saber sobre o que quer abordar, sobre o que vai abordar. Comece por organizar seus pensamentos e desenvolvendo sua mensagem. Construa o pensamento e identifique sua mensagem-chave, os sub tópicos, tópicos e documentos comprovativos.

A primeira coisa que você precisa é a sua mensagem-chave. Qual é a grande ideia que você quer que seu leitor aprenda com seu livro? É para comer mais saudável, ser mais frugal, tornar-se uma pessoa mais organizada, ou algum outra ideia? Sua mensagem-chave é o objetivo final e o guarda-chuva sob o qual todos os seus esforços vão cair. Por exemplo, digamos que você é um médico especializado em medicina integrada — sua mensagem-chave pode ser algo como "tratar a pessoa como um todo e não apenas os sintomas" ou "completo bem-estar".

Em seguida, você precisa organizar os sub tópicos. Sub tópicos são o próximo nível ou hierarquia, sob a qual você irá organizar as informações, estratégias e dicas que você vai compartilhar para ajudar a alcançar sua mensagem-chave. Muitas vezes, estes são representados como títulos de capítulo ou seção. Usando o exemplo de medicina integrada acima, sob a mensagem-chave "completo bem-estar", podemos estabelecer os seguintes tópicos:

1. Armadilhas da medicina tradicional

2. Visão geral da medicina alternativa

3. Integrar a medicina tradicional e alternativa

4. Ouvindo seu corpo

5. Como alcançar o bem-estar total

Depois que seus subtópicos são estabelecidos, você precisa listar os pontos que você irá discutir cada subposição, vamos chama-los de talking points. Neles o autor da exemplos, faz estudos de caso, estratégias e outras evidências suportam os pontos.

Usando nosso esboço acima, vamos preencher os talking points para o tópico 1, armadilhas de medicina tradicional:

1. Armadilhas da medicina tradicional

a. Soluções temporárias: foco nos sintomas, e não na causa

b. Supermedicação: prós e contras de fármacos modernos

i. Estatísticas sobre o número de medicamentos no mercado

ii. Estatísticas sobre o número de ações judiciais ou reclamações de efeitos colaterais

iii. Números na redução de doenças graves, por meio de vacinas e tratamento monitorado

c. Aumento da despesa: aumento do custo dos cuidados de saúde

i. Prevenção, tratamento

ii. Visão geral da medicina alternativa

iii. Integrar a medicina tradicional e alternativa 

iv. Ouvir seu corpo

v. Alcançando o bem-estar total

Como você pode ver, já começamos a formar uma estrutura de tópicos. Este resumo é o que o autor irá usar para criar a proposta do livro, que também será utilizada para desenvolver o livro. Não se esqueça de incluir estatísticas, anedotas, gráficos, estudos de caso, e outras informações importantes que ajudarão a apoiar seus pontos. Esses itens são os principais argumentos da venda de sua ideia e mensagem para o leitor.

Elementos de uma proposta de livro

Ao contrário da ficção, onde um autor deve ter um manuscrito concluído pronto antes que de começar uma conversa com um editor ou agente literário, um autor de não-ficção só precisa desenvolver uma proposta para apresentar aos editores e/ou agentes. A proposta deve responder às seguintes perguntas:

1. Conteúdo: Do que trata o livro? 

2. Mercado: Quem estaria interessado nessa ideia?

3. Títulos competitivos: Já existem outros livros que tratam sobre o assunto? Em que sua obra se diferencia?

4. Plataforma: Quem é o autor? Por que ele esta escrevendo sobre este tema? Ele tem possiveis leitores engajados com sua obra?

Conteúdo: O que é o livro?

Esta seção da proposta é geralmente 1-3 páginas, a menos que você queira incluir um capítulo de amostra, que pode variar em qualquer lugar de 5 a 20 páginas. O tamanho da amostra não importa, e sim a qualidade do conteúdo.

Se você concluiu as etapas na seção intitulada "Por onde começar", você já deve ter uma estrutura de tópicos para obter as informações necessárias para achar o título do livro. Com base nessa informação, que aparece com um breve arremesso de uma frase que capta a alma da deia de seu livro. Por exemplo: "O bem estar a seu alcance." Este é o gancho do seu livro — a principal mensagem que discutimos anteriormente.

Em seguida, você deseja criar um parágrafo de resumo curto que entra em detalhes um pouco mais sobre como o livro alcançará o seu gancho. Por exemplo:

Este livro é um guia para alcançar o bem-estar completo de forma acessível e holística. Ele explora as armadilhas do sistema de saúde moderno e identifica maneiras de integrar as práticas médicas tradicionais as técnicas de medicina alternativa. O livro educa o leitor nas práticas atuais com utilizar recursos e técnicas para alcançar o bem-estar total.

Se você tem uma estatística alarmante que sublinha a importância desta mensagem, tem que usar ele aqui. Essa informação vai ajudar a vender a importância do seu tópico para o agente em potencial ou editora.

Depois que sua abertura é desenvolvida, você seguirá com seu contorno. Seu contorno identifica os capítulos e os tópicos principais que irão abordar. Identifica qualquer fato atraente, estratégias, estudos de caso ou informações que você irá usar para apoiar as ideias em cada capítulo. Se você preferir, pode incluir um capítulo de amostra. Alguns editores e agentes requerem um, mas muitos não. Depende se será você mesmo quem estará escrevendo o livro (discutiremos mais tarde sobre ghost writing) e sobre o agente ou requisitos da editora.

Mercado: Quem estaria interessado?

Esta seção pode ser em qualquer lugar de 1/2 de uma página a 2 páginas. Aqui você identifica o mercado para o seu livro, tanto em termos qualitativo e quantitativo. Para determinar quem é seu público-alvo em termos qualitativos, pergunte a sí mesmo as seguintes perguntas:

• Quem estaria interessado neste livro?

• Onde eles moram?

• Que tipo de trabalho fazem? 

• Quais são seus hobbies? 

• Como eles ficariam te conhecendo? E assim por diante.

A chave é ser o mais específico possível. Não é suficiente dizer que seu livro é voltado para "os homens" ou "empresários". Por exemplo, este artigo não é voltado para todos os profissionais. É um artigo para profissionais que estão considerando a publicação de um livro, mas que podem não ser necessariamente escritores. Em vez de "empresários", pode-se dizer "média gerência de empresas da Exame" ou "empreendedores no setor de varejo." Estas ideias aqui descritas, não só ajudam você identificar oportunidades de marketing para seu livro, mas entender seu mercado, ajuda a equipe de publicação a cultivar seu conteúdo para que ele fale e atende às necessidades de seu público.

Informações quantitativas levam um pouco mais de tempo para reunir, mas são muito úteis na determinação da força e validade de seu tema/ideia. Se houver um grande número de potenciais leitores, editores irão considerar um projeto. Tópicos especiais ou ideias muito “nichadas” em grupo menores são mais difíceis de passar pelo projeto de uma editora e são ainda mais difíceis de distribuir nacionalmente. 

Competição: Já existem outros livros assim no mercado? No que o seu é diferente?

Na sua proposta, é importante observar os top 2-3 títulos relacionados ao tema e como seu projeto é diferente do deles. Não só isso ajuda identificar os números de vendas potenciais para seu livro, mas também ajuda a editora identificar exatamente onde você se encaixa no mercado. Existem várias maneiras que você pode localizar essas informações:

1. Vá até a livraria e fale com um livreiro responsável pela seção de livros com o seu tema. Pergunte-lhes quais títulos estão parados e quais títulos têm um bom histórico de vendas. Apesar de tendências locais poderem variar, é um bom lugar para começar. 

2. Veja quais títulos relevantes estão listados na lista dos mais vendidos  da Exame e do portal Publishing News. 

3. Nielsen fornece um serviço chamado Bookscan. Ele lista as vendas para cada título de livro, incluindo cada edição de cada título. Os editores pagam para ter uma assinatura, mas indivíduos podem adquirir o histórico de vendas em títulos individuais por aproximadamente R$ 300.

Depois de identificar os títulos top 2-3, compará-los com seu projeto. Como você está diferente? É extremamente importante que seu livro seja diferente em pelo menos algum aspecto. Os leitores não querem relembrar informações existentes. Eles querem algo novo e fresco. Você pode responder esta pergunta da seguinte forma:

1. Desafia qualquer dos pressupostos ou estratégias dos outros autores? 

2. Você tem uma nova abordagem ou novas informações para adicionar à discussão? 

3. Você tem uma voz (seguidores) mais envolvente? 

4. Você tem mais credibilidade ou experiência? 

5. Você é mais especializado, ou mais abrangente? Saber as respostas para as perguntas acima também ajudará a de aprimorar sua mensagem e desenvolver sua estratégia de marketing.

Plataforma: Como vai vender os livros?

O que é uma plataforma de autor? Essencialmente, é a base de pessoas que têm um interesse embutido em seu livro e que você consideraria como uma autoridade em seu campo. Sua plataforma é o seu público; seus planos de publicidade e outras atividades promocionais que serão orientadas para eles.

A plataforma do autor é essencial porque é o que diferencia cada autor em seu gênero. Editoras e meios de comunicação sempre olham para a plataforma do autor, às vezes até mesmo antes de eles olharem para o conteúdo do livro em si. Como uma plataforma física, uma plataforma de autor te eleva acima da multidão. A plataforma é o que vai cortar todos os milhões de mensagens de publicidade e mídia e levar seu livro para os leitores e impulsionar as vendas. Se sua plataforma não é forte, ativa e crescente, editoras e meios de comunicação social vão passar ao próximo autor que tem um.

Não queira esperar até ter um livro para começar a construir sua plataforma. Você precisa começar imediatamente, não queira lançar o livro para aí então começar a criar leitores seguidores. São eles que compram seu livro. Existem muitas maneiras de se conectar com seus potenciais leitores, então você pode construir a tal plataforma. A melhor estratégia de plataforma integra vários, senão todos estes elementos:

• Um site: você precisa ter um site bem projetado, conteúdo rico para você e seu livro.

• Blogues: Blogging permite que você crie conteúdo atual, fresco em uma base regular. Puxe o conteúdo do seu livro e usá-lo para desenvolver os posts do blog breve. Comentário sobre os acontecimentos atuais, notícias, ou temas de tendências. Responder perguntas ou fazer perguntas para gerar interação com seus seguidores. 

• Meios de comunicação sociais: estabelecimentos como Twitter, Facebook, LinkedIn e outros permitem que você promova seus esforços de mídia, blog e livro e permitem que você ficar conectado com seu público. Aplicações tais como Spredfast e Twitterfeed permitem a você facilmente gerenciar suas mídias sociais sem gastar muito tempo ou dinheiro.

Extras: 


Língua/ensino/aparições: Autores são vistos como peritos e especialistas e compartilham seus conhecimentos com outros. Você precisa a toda hora se engajar para estar aparecendo e falando sobre o tema que pretende escrever seu livro para criar uma plataforma de leitores.

• Envolvimento organizacional: estar envolvido com outros escritores e grupos comerciais, instituições de caridade e organizações locais permite que você mantenha contato com as pessoas que você deseja se conectar. Se você estiver envolvido, não só estarão mais interessados no que você tem a dizer, você também vai aprender mais sobre o que eles procuram e seu público (aqui é onde você obter ideias para blogs, livros novos e aparições na mídia). 

• Artigos e pesquisa: autores escrever artigos sobre o assunto e muitas vezes servem como fontes especializadas para os jornalistas. Isso ajuda a construir a credibilidade do autor, como uma figura de autoridade e fonte confiável, que, por sua vez, ajuda a impulsionar as vendas do livro.


Escrito por Rodrigo Regina